Após atentado contra Bolsonaro, Marina diz que não vai pedir reforço na segurança

Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

 

Durante caminhada em São Paulo, neste sábado (8), a candidata da Rede à Presidência Marina Silva falou que não pediu reforço de segurança à Polícia Federal depois do ataque contra Jair Bolsonaro (PSL).

“Nós vamos continuar fazendo a nossa campanha, defendendo propostas, dialogando com a população, reafirmando os compromissos que temos desde 2014 de fazer uma campanha sem violência, sem mentiras, sem desconstrução”, afirmou, em entrevista à imprensa.

Na ocasião, Marina ainda pediu a união do povo brasileiro. “Nós, eu e Eduardo Jorge, temos pautado a nossa campanha por uma campanha de luta e de paz. E nós queremos contribuir, cada vez mais, para que brasileiros e brasileiras se unam a favor do Brasil”, falou.

“O que vai nos defender contra a violência não é uma arma na nossa mão. O que vai nos proteger contra a violência é amor e respeito dentro do nosso coração”, enfatizou.

Fonte: bahia.ba