Artistas acusam boate Amsterdan de tratar músicos negros como criminosos

Artistas acusam boate Amsterdan de tratar músicos negros como criminososFoto: Divulgação

A produtora musical Tatiana Lírio, em sua conta no Instagram, fez uma nota de repúdio a casa de show Amsterdam, no Rio Vermelho, em Salvador, diante do ocorrido com os artistas Vandal e Hiran, na última quinta-feira (6). De acordo com a produtora, os artistas foram tratados como criminosos pelos seguranças e donos da casa. “De revistas truculentas, a maus tratos e ainda serem impedidos de entrar no camarim, além de outras inconveniências que só provam o quanto a casa e os seus donos são racistas ou, no mínimo, desatenciosas com aqueles que levam público ao local”, denunciou Tatiana.

 

Ainda segundo a produtora, o pagamento não foi realizado no dia, como acordado, mesmo com a casa lotada para ver os dois artistas. Ela ainda afirmou que providências estão sendo tomadas. No Instagram, Hiran afirmou estar indignado com o caso. “Fui maltratado e desrespeitado por seguranças. Um deles gritou na cara de produtoras e dos artistas que eu levei para cantar, a gente foi proibido de entrar no nosso camarim depois do show. Muita gente viu, ninguém fez nada. Eu odeio ver gente daqui [Bahia] destratando gente daqui, preto destratando preto”, desabafou. A Amsterdan, nos comentários nas redes sociais, lamentou o ocorrido e pediu desculpas aos artistas. Também afirmou que o caso já está sendo apurado.

Fonte: Bahia Notícias