Lula prepara ‘discurso para o Brasil’; até agora só houve ‘desabafo’, diz aliado



O ex-presidente Lula, no último dia 9 de novembro, em São Bernardo do Campo (SP) — Foto: Roney Domingos/G1

O ex-presidente Lula, no último dia 9 de novembro, em São Bernardo do Campo (SP) — Foto: Roney Domingos/G1

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já informou a aliados que fará no próximo dia 22, durante o Congresso do PT, um “discurso para o Brasil”. O objetivo é expor o ponto de vista dele sobre os rumos do país e dar o tom da oposição que pretende fazer ao governo Jair Bolsonaro.

Até aqui, segundo um petista, Lula só fez “desabafo” para “desopilar o fígado” e soltar “o grito apertado na garganta”.

Na última sexta (8), dia em que foi solto, Lula discursou em frente à Polícia Federal em Curitiba. No sábado, discursou em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), e afirmou que Bolsonaro foi eleito para governar para o povo, não para os milicianos do Rio de Janeiro.

“O senhor vai mandar ver no discurso para o Brasil?”, perguntou um aliado, antes de Lula subir ao palco em São Bernardo.

“Não, meu discurso para o Brasil será no Congresso do PT. Até lá, vou pensar, organizar minhas ideias”, respondeu o ex-presidente.

Para os petistas que lá estiveram, Lula cumpriu o roteiro costumeiro: primeiro, falou para a militância, agregando apoiadores e, sobretudo, agradecendo aos que mantiveram vigília no tempo em que esteve preso.

Agora, ele pretende definir a estratégia para o PT, principal partido de oposição ao governo Bolsonaro que esteve muito discreto até aqui. A economia será o alvo de Lula, e isso está certo, segundo aliados.

“Ele vai fazer oposição ao governo Bolsonaro, mas não será aquela metralhadora giratória”, emendou um dirigente do PT.

Antes do Congresso do PT, Lula irá a Salvador, onde o partido tem grande apoio popular, para uma reunião da Executiva Nacional. De lá, ele segue para Recife para participar do “Festival Lula Livre”, onde pode fazer apenas um agradecimento à mobilização dos artistas.

g1.globo.com