Marrento (?) e caseiro: Gabigol traça perfil e revela diferenças da vida em Santos e no Rio

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Durante toda a janela de transferências, Gabigol deixou bem claro que queria vestir a camisa do Flamengo. O desejo do atacante se realizou quando a Inter de Milão aceitou cedê-lo por empréstimo até o final do ano. Mas, a preferência do jogador se deu, exclusivamente, por conta do clube, já que, se for levar em conta o ambiente, ele preferia ter ficado em Santos, como revelou em entrevista ao portal Globoesporte.com.

— Olha, para ser bem sincero, não gostei muito das outras vezes que vim ao Rio. Santos é bem tranquilo. Aqui tem muita gente na praia, no carro, no trânsito… No Rio, do CT até o hotel, são 40 minutos. Em Santos eu ficava a cinco minutos do clube. Estou conhecendo melhor a cidade, e as coisas estão sendo bem legais. É uma cidade maravilhosa, e é claro que vou me adaptar e também curtir um pouco-, afirmou Gabriel, que também disse não ser fã de praia ao falar sobre seus costumes.

— Gosto mais de Rap e Hip-Hop. Não sou muito chegado à praia (risos). Gosto mais de sair para jantar, conhecer restaurantes, com a minha família e meus amigos. Tenho 22 anos, mas sou bem velhinho em relação a isso (risos). Sou um cara mais tranquilo, que fica em casa. Em algum momento terei que ir à praia, porque está calor pra caramba. Mas meu foco é ser feliz no Flamengo -, contou.

Na temporada passada, atuando em Santos, o atacante teve, talvez, o melhor ano da carreira. O ex-santista terminou 2018 como artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 18 gols, e da Copa do Brasil. Mas, o atleta não chama atenção apenas dentro das quatro linhas. Conhecido pela personalidade forte, Gabigol muita das vezes é taxado como marrento, fama que ele nega, apesar de admitir ser franco.

— Não consigo me ver como marrento (risos). Mas tenho muita personalidade. Se eu tiver que falar algo na sua cara, vou falar. Sou assim. Dentro de campo, seu eu tiver que discutir com zagueiro, vou discutir. Se tiver que dar risada, vou dar risada. Se tiver que dar chapéu, vou dar chapéu. Não sei perder. Então apelo às vezes. Isso está melhorando com o tempo, tento ser mais calmo -, explicou.

Gabriel Barbosa ainda não estará disponível para Abel Braga neste domingo (20), quando o Flamengo estreia no Estadual diante do Bangu, jogando no Maracanã, às 17h (horário de Brasília). A tendência é de que o jogador esteja pronto no próximo final de semana, para enfrentar o Botafogo, no sábado (26), no Estádio Nilton Santos.